Arquivos de tags: Tendências

Fashion Rio, primeiros dias!

Muita coisa já aconteceu nesses dois primeiros dias de Fashion Rio! Vem ver com a gente!

Imagem

No primeiro dia desfilaram as marcas Ellus 2nd Floor, Filhas de Gaia e Alessa.

A 2nd Floor fez um desfile inspirado na Pop Art de Roy Lichtenstein, focando nas cores preto, branco, rosa neon, verde maçã e laranja. Com referências esportistas e moda praia, jogou com a geometria fria do preto e branco e o calor das cores cítricas e poás.

A Filhas de Gaia se inspirou nos campos de pólo da Andaluzia e na latinidade. Predominou o preto e branco, verde, vermelho, fúcsia e azul, assim como estampas equestres, looks minimalistas e alguns babados remetendo a sensualidade latina.

A última do dia, a Alessa se inspirou na savana. O mercúrio, rosa pistache, nude e branco foram as cores de escolha. Com uma bela trilha de Caetano Veloso eles remeteram a moda safári, a fauna e a flora, utilizando um lindo trabalho de guipur e renda floral.

Imagem

O segundo dia também foi concorrido! Desfilaram Blue Man, Maria Filó, Coven, Iódice e Espaço Fashion, e foi o dia da estampa!

A Blue Man fez um desfile inspirado no império tropical do Brasil. Unindo o gosto por história e o tropicalismo retratou uma juventude vibrante bem a cara da marca. Muitas estampas, elementos portugueses como o azulejo, paisagens tropicais e cores vibrantes sacudiram o primeiro desfile do dia.

A Maria Filó, fazendo sua estreia na temporada carioca, com um desfile de mix de estampas, grafismos, principalmente em preto e branco e o uso de diversas cores como branco, cinza, amarelo, dourado, laranja, roxo e verde.

A Coven definiu seu desfile como um ” Desejo de leveza, de olhar com delicadeza e simplicidade para o mundo e para a moda; a mágica e a beleza dos detalhes do mundo dos insetos”. Predominou o nude, cinza, amarelo, verde, preto e cereja. Fizeram ótimo uso do tricô, combinando texturas e formas em uma coleção delicada e feminina.

A Iódice inspirou-se em no “encontro das personagens Lolita, de Vladimir Nabokov, e Susan, do filme “Procura-se Susan Desesperadamente””. Fez uso do preto, branco, menta e rosê, e rejuvenesceu o rosto da marca utilizando dois personagens jovens e marcantes. Fez um contraponto entre o sexy e o ingênuo para todos os tipos de mulher e de forma muito mais clean.

E a Espaço Fashion, fechando o dia, fez muito uso de estampas, em um estilo que combinava as tendências street e esporte, animal print, cinza, grafismo em preto e branco, nude, marrom roxo e laranja.

Imagem

Mas prepare-se que os próximos dias ainda tem muito mais!

Coachella e as tendências!

O primeiro final de semana do Coachella se encerrou, mas o legado do street style permanece. Um dos festivais de música mais famosos do mundo, reuniu famosos e anônimos na Califórnia. Em comum? A vontade de curtir todos os shows maravilhosos e o estilo de sobra! E você quer ver o que foi tendência? A Valliosa te mostra!
 

Os acessórios para a cabeça foram a grande escolha! O chapéu e as flores foram as indumentárias favoritas. Elas tornaram até o look mais simples no mais fashionista. 

Imagem

Seguindo a linha boho do festival, os longos, entre vestidos e saias fizeram a cabeça das mulheres.

Imagem

 
Os shorts seguiram sendo o uniforme oficial! Curtos, de cintura alta, de diferentes tecidos, estampados e o velho e bom jeans arrasaram!

Imagem 

Para aguentar o calor que chegou no hemisfério norte as mulheres investiram na tendência cropped e nos vestidos fresquinhos e confortáveis!

Imagem

As Patrícias realizam palestra exclusiva na Feira da Loucura por Sapatos

Jornalistas e consultoras de moda, Aspatrícias estiveram nesta segunda-feira (09), na Feira da Loucura por Sapatos, em Novo Hamburgo. Na oportunidade, as também blogueiras palestraram sobre as tendências, hits e os must have das duas próximas estações.


Como destaque o resgate da moda dos anos 40, 50, 60 e 80. Mangas e golas em destaque, saias mídi e lápis ressurgem, assim como vestidos e casacos ao estilo lady like, presentes na década de 50. A moda inspirada nos anos 60 traz à tona a releitura dos famosos conjuntinhos, vestidos e casacos de mesmo comprimento e mesma cor. A amplidão das peças, através de blazers com modelagens largas, por exemplo, aparece como revival dos anos 80. Elas destacaram ainda a peça must have da próxima estação: os casacos com peles, peça já muito usada pelos fashionistas europeus.


Apostar no fetichismo é dar um toque ousado a estação mais fria do ano, tanto através dos espartilhos, quanto ao uso do couro, fendas, tachas, transparências e peças fazendo a linha mais ajustada ao corpo. Além disso, as Patrícias relatam sobre a tendência do “mais é mais”, o decorativismo, como uma forte tendência para o verão 2013. Estampas 3D, que dão impressão de profundidade, bordados, brilhos, plumas, “tudo junto e misturado” dão um clima over nas produções dos looks. Os acessórios, sapatos, bolsas e cintos não ficaram de fora da pauta das jornalistas.

Durante a palestra, as consultoras ressaltaram que manter o estilo pessoal é algo fundamental. Patricia Pontalti explica: “Moda é ter a consciência de quem a gente é”, por isso, deve-se optar por peças de acordo com a personalidade e biotipo de cada pessoa. “Cada um é sua própria edição”, afirma Pontalti.


A Feira da Loucura por Sapatos teve início no dia 05 deste mês, e se estenderá até dia 15, nos pavilhões da FENAC, em Novo Hamburgo. Os descontos que podem chegar até 70% são o principal atrativo.

Alfaiataria meets sport

 A coleção da Y-3, marca mais jovem de Yohji Yamamoto, desfilou suas apostas para o verão 2012 nas passarelas da NYFW e mostrou o que acontece quando o esporte encontra a alfaiataria.

Co-criada com Dirk Schönberger, a coleção mescla esses dois universos, totalmente diferentes, buscando referências na Londres que sediará os Jogos Olímpicos de Verão, no próximo ano. Tartans em camisetas, blusas e bermudas assimétricas, blazers recortados recebem comprimentos alongados, camisas se encontram com shorts e coletes longos com aplicação de tule, calças de alfaiataria ganham volumes exagerados e combinam-se com blusas de alça.

O tom de irreverência foi lançado. Resta saber se pega.

Fotos: Style.com

Uma paixão em vermelho

Alexandre Vauthier desfilou sua coleção na última edição da Semana de Alta-Costura utilizando somente o vermelho e suas variações na tonalidade em construções sensuais, ultrafemininas e bem costuradas. Modelagens suntuosas que nos lembram Carolina Herrera, Versace, JPG, Dior e Saab.

Na bagagem do estilista, um know how que só quem já trabalhou com Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier tem. Com este último, Vauthier desenvolveu coleções para Alta Costura da casa. Confira os cliques do desfile de Vauthier abaixo:

Para saber mais sobre o estilista, acesse: http://www.alexandrevauthier.com/av/en/biography.html

Fotos: Style

Por Doug Oberherr

Alexis Mabille

 Abrindo a semana de Alta-Costura, tivemos ontem os desfiles de Anne Valèrie Hash, Christophe Josse, Bouchra Jarrar, Christian Dior, Alexis Mabille, Giambatista Valli e Iris Van Herpen. Os dois últimos estrearam nas passarelas da alta-costura nesta edição e não deixaram por menos. Iris Van Herpen mostrou criações inusitadas, dotadas de uma construção arquitetônica ímpar. Giambatista dividiu opiniões sobre os detalhes do desfile que mostraram uma quase falta de preparo. Mas sem sombra de dúvida, o desfile que mais rendeu comentários (negativos, diga-se de passagem) foi o da Dior, sem Galliano.

Em praticamente todos os veículos de moda, as perguntas de repetiam: “onde está a teatralidade do desfile?”, “onde foi parar as composições suntuosas e clássicas de Galliano?”. Ao que tudo indica, a dupla que substituiu Galliano não chegou a seus pés. Em tempo, o duo da criação da Dior é composto por Bill Gaytten e Suzanna Venegas. Bill é ex assistente de Galliano.

Uma das gratas surpresas foi o desfile de Alexis Mabille, que dá título à nossa postagem. Sensual, elegante e por vezes irônico, o estilista colocou na passarela modelos que brincavam do clássico “mostra e esconde”, em criações com recortes na cintura e quadril. Ganhou nossa atenção, ao lado de Iris Van Herpen.

Abaixo, alguns dos looks do desfile de Alexis Mabille. Para conferir as criações de Iris Van Herpen, clique aqui.

Fotos: Style.com

Por Doug Oberherr

#napauta Semana de Alta-Costura

Criação de Zuhair Murad na última edição da Semana de Alta-Costura

A semana de alta costura vem aí, trazendo o supra sumo do luxo em matéria de moda. Durante quatro dias, estilistas das grandes casas parisienses desfilarão aquilo que mais de meio mundo desejará ter em seus guarda-roupas (pelo menos as mulheres). Paris ainda recebe os estreantes Giambastista Valli e Iris Van Herpen, recentemente convidados pela Chambre Syndicale de la Haute Couturepara compor o seleto grupo de marcas que podem usar o título de alta costura em suas criações.

Uma das maiores surpresas, no entanto, é com relação à Dior, sem Galliano. Outro estilista que rendeu comentários pelas terras de cá, foi Ricardo Tisci, da Givenchy, que escolheu Carol Trentini como modelo exclusiva da marca!

 Confira o line up do evento:

4 de julho – 

Anne Valèrie Hash

Christophe Josse

Bouchra Jarrar

Christian Dior

Alexis Mabille

Giambatista Valli

Iris Van herpen

 5 de julho – 

Giorgio Armani Privé

Maison Rabih Kayrouz

Stéphanie Rolland

Atelier Gustavolins

Alexandre Vauthier

Givenchy

Julien Fournié

Chanel

6 de julho – 

Valentino

On Aura Tout Vu

Elie Saab

Jean Paul Gaultier

Maxime Somoens

Frank Sorbier

 7 de julho – 

Assedine Alaïa

Boucheron

Chanel Joallerie

Chaumet

Dior Joallerie

Mallerio & Van Cleef & Arpels

Fonte: ModeParis.com

Por Doug Oberherr

Um domingo abstrato

 A coleção de verão da Z Zegna foi descrita como um quadro de domingo: céu azul, pôr-do-sol amarelo-alanjado, tons borrados e uma infinidade de contrapontos que fazem dele, uma tela abstrata.

Alessandro Sartori, o designer por detrás da marca colocou na passarela algumas de suas marcas registradas: calças baggy, trench coats acinturados, ombros marcados e largos com modelagens sobrepostas, blazers cropped, perfectos e fechamentos laterais. No ar, algo descrito por Tim Blanks como um safári navy.

Construções clássicas dividiram a cena com modelos casuais. Nos tecidos, um tudo: tricoline, seda, laminados sintéticos envernizados, couro, tricô e acabamentos emborrachados. Coisa de gentleman.

para ampliar as fotos, clique nas miniaturas


		
		


Fonte: Style.com

Por Doug Oberherr

John Varvatos, “smells like a rock spirit”

Nem sempre atirar para todos os lados significa atingir um alvo, mas John Varvatos sabe o que faz. O norte-americano de descendência grega, ganhador de dois prêmios de melhor designer do ano utilizou várias referências em sua coleção “Spring 2012” ganhando status de “tem-que-ter” no guarda-roupas do homem contemporâneo.

Alfaiataria (base de quase todas as coleções masculinas apresentadas), somada ao militarismo, às transparências (malharias muito finas ganharam espaço no verão europeu e no brasileiro). Nos recortes, assimetria no fechamento dos casacos. Materiais: matelassê, organza, tricoline, jersey, tricô e veludo. Nas cores: ocre, cinza, chumbo, preto e branco.

Em tempo: a inspiração de Varvatos veio da música. Segundo o estilista, Jimmy Page estava em sua cabeça quando começou a trabalhar na coleção. Fazendo um passeio musical, as criações permeiam os estilos dos Rolling Stones, The Who e é claro, Led Zeppelin.

 Aperte o play no som abaixo e confira as fotos do desfile, na galeria:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Style

Por Doug Oberherr

O mundo sadô-masô de Samuel Cirnansck

 Começaram ontem os desfiles da 31º edição da SPFW. Na passarela, marcas como Reserva, Samuel Cirnansck, Tufi Duek e Animale abriram a semana de moda mais aguardada do Brasil.

 Nos temas dos desfiles: Cuba Libre (Reserva), arte tribal indígena (Tufi Duek), sul da França (Animale) e sadomasoquismo (Cirnansck). Este último causou verdadeiro alvoroço ao propor noivas sadomasoquistas desfilando vestidos suntuosos, dignos da Alta Costura. Mordaças e bondage fizeram a vez dos acessórios no desfile que colocou o nome do estilista nos Trend Topics do twitter ontem à noite, durante a apresentação.

 O fato é que o estilista soube explorar muito bem a liberdade que a moda oferece, aliada ao momento “mais permissivo” em que vivemos, colocando na mesa um dos tabus que a sociedade mais acanhada faz questão de deixar guardada no fundo do baú: o fetiche. Nada mais natural que sonhar, que fantasiar, que se permitir realizar vontades que despertam e potencializam os prazeres.

 Sobre o desfile: Materiais >> Cetim, musseline, organza, gazar, tafetá, shantung, cetim pesado, cetim duchese, tule point spree e rendas rebordadas, látex, tecidos resinados e couro sintético. Cores >> amarelo, rosa, azul, preto, branco e off-white

Abaixo algumas fotos do desfile do estilista:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para conferir os outros desfiles do 1º dia, seguem os links:

Reserva

Samuel Cirnansck

Tufi Duek

Animale

Fonte: FFW

Por Doug Oberherr

%d blogueiros gostam disto: