Arquivos de tags: couro

Calça de couro, o acerto do inverno!

Se você já está preparando seu guarda roupa para a próxima estação, não pode esquecer das calças de couro. Essa peça nunca sai de moda, mas neste inverno de 2013 ela será essencial! Fácil de combinar, e funciona bem do look rock até o mais elegante. 

Quem investiu nessa tendência foi a Pré-Estréia, que incluiu varias composições de look com a calça, mostrando sua versatilidade.

Imagem

Nós da Valliosa acreditamos ser a peça da temporada e não vamos ficar de fora, e você?

Lollapalooza, o festival da moda!

Aconteceu nesse feriado de Páscoa o esperado festival Lollapalooza, em São Paulo. E, além da música, a moda foi uma das grandes estrelas da noite. Famosas e anônimas capricharam nos looks, investindo em várias tendências. Vamos conferir?

Imagem

E não foi só por lá que essa tendência arrasou. A Nina Morena já tem os seus modelos, em diferentes cores e shapes. Vale a pena!

Imagem

 

Já o couro é definitivamente o tecido da próxima estação. Ele apareceu de todas as formas, jaquetas, calças, coletes… Faz parte do visual rocker!

Os top cropped também tiveram seu momento. De todos os comprimentos e formatos!

O chapéu é um acessório icônico, mesmo parecendo difícil de usar, em festivais de música como esse ele combina perfeitamente com o visual.

E ai gostaram? Nós da Valliosa adoramos ver as tendências espalhadas por ai!

 

Hermès transforma sobras de couro em arte

A fim de reaproveitar parte do couro que sobra na fabricação de bolsas, a Hermès resolveu transformar retalhos em arte. A maison encarregou os artistas plásticos Lucie Thomas e Thibault Zimmermann (do fabuloso estúdio francês Zim & Zou) de fazer esculturas com o material. Daí surgiu a instalação “The Eternal Jungle”. Trata-se de uma série animais supercoloridos que enfeitam a loja da grife no aeroporto de Hong Kong.  As obras minuciosas demoraram quase 1.000 horas para serem finalizadas.

Essa é mais uma iniciativa bacana do grupo LVMH quanto à reutilização do couro. Recentemente a Louis Vuitton firmou parceria com os Irmãos Campana para o desenvolvimento de belíssimos cabinets de voyage (que são uma espécie de mala) também nessa mesma proposta. A chamada “Coleção Maracatu” contou com apenas exclusivíssimas 12 peças. É o lixo virando luxo!

campana

O provocante estilo fetichista

Elementos que remetem ao universo fetichista estão em alta neste inverno. Utilizados de maneira adequada, podem e devem ser inseridos no dia-a-dia das mulheres.

O inverno 2012, que começou no último dia 20, promete uma overdose de couro e transparências, que são o toque principal da tendência fetichista. Looks com elementos selvagens, às vezes podem beirar o exagero. Portanto, é importante tomar muito cuidado ao aplicar a tendência na prática. Mesmo assim o tema “fetiche” pode ser uma representação natural de elementos da própria personalidade da mulher atual. Nos desfiles de inverno 2012, o fetichismo teve bastante destaque nas passarelas. Confira:

Reinaldo Lourenço, Ellus e Ágatha

Quer aderir ao estilo fetichista? A marca catarinense OnTop deu destaque para materiais como o couro e transparências em sua coleção de inverno 2012. Além disso, a empresa apostou na mescla do vermelho com o preto, aliando romantismo à sobriedade.

O fetichismo é a prova de que, quando se trata de moda, o visual pode estar aberto à diversas interpretações. A moda fetichista abriu portas para a mulher mostrar sua força, sensualidade e independência.

Quem usa

Gisele Bündchen, Kate Moss e Miranda Kerr

Tendências do verão que continuam no inverno

O verão foi embora, mas algumas tendências da estação continuam.

E se depender delas, o inverno será lindo!

Metalizado

Peças metalizadas podem fazer parte do seu visual tanto para o dia, quanto para a noite. Mas não exagere. Procure mesclar o metalizado com peças neutras.

Couro

O couro continuará com força total na próxima estação. A novidade é que agora ele vem com propostas diferentes, podendo ter texturas, por exemplo.

Conjuntos

Eles estão em alta! Neste inverno aposte no conjuntinho!

Laranja

Nada de cores neutras e sem graça. A cor laranja promete estar muito presente, trazendo opções alegres para o inverno.

Étnico

O étnico também será uma ótima opção para o seu visual.

Confira algumas tendências para o inverno 2012

Desfile Maria Bonita (Agência Fotosite)

Terminadas as principais semanas de moda do País que desfilara a temporada inverno 2012, já é possível indicar as principais tendências e elementos que serão vistos na próxima estação. O São Paulo Fashion Week apresentou mais criatividade nas coleções e propostas que podem sair da passarela para as ruas. Confira:

Rendas

Romantismo de Huis Clos, Alexandre Herchcovitch e Ellus (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

 

Metalizados

Muito brilho de Juliana Jabour, Tufi Duek e Alexandre Herchcovitch (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Couro

Atitude nos looks de Reinaldo Lourenço, Ellus e Cori (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Veludo molhado

Visual sexy de Huis Clos, Animale e Osklen (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

 

Mix de texturas

Detalhes da mistura de Osklen, Gloria Coelho e Lino Villaventura (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Transparência X Opaco 

Brincadeira de mostra-esconde de Triton, Reinaldo Lourenço e Gloria Coelho (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Conjuntinhos

Duas peças de Triton, Animale e Juliana Jabour (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Total Black

Um tom só nos desfiles de Ellus, Cavalera e Reinaldo Lourenço (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Algo étnico / tribal / oriental

Referências e estampas de Triton, Juliana Jabour e Lino Villaventura (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Cintura baixa

Silhueta alongada de Maria Bonita, Juliana Jabour e Huis Clos (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Clássicos atualizados

Visual repaginado da Cavalera, da Colcci e da Uma (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Simplicidade prática

Elegância de Huis Clos, Maria Bonita e Ellus (Fotos: Ze Takahashi/Ag. Fotosite)

Com informações de Blog Temporada de Moda

J&J Entrevista: Ricardo Michaelsen, diretor-presidente da Fenac

Ricardo Michaelsen nasceu em Novo Hamburgo, mas é cidadão do mundo. Formado em Contabilidade e com MBA em Administração pela FGV(Fundação Getulio Vargas), possui uma experiência de mais de 30 anos no setor de couros e calçados. Tem atuação em entidades como ABQTIC- Associação Brasileira de químicos e técnicos da indústria do Couro; AICSUL- Associação das indústrias de curtumes do Rio Grande do Sul; CICB- Centro das indústrias de couros do Brasil; IBTeC- Instituto Brasileiro de tecnologia do Couro, Calçados e acessórios. Atualmente, é o presidente da Fenac S/A Feiras e empreendimentos Turísticos, e entre outros assuntos, fala sobre a moda gaúcha e o mercado de eventos.

J&J O Sr consegue perceber uma diferenciação na moda do Rio Grande do Sul para o resto do país? Se sim, quais seriam essas peculiaridades?

Ricardo Michaelsen – Tenho viajado muito em função dos eventos promovidos pela Fenac. E nestas incursões, tanto pelos principais estados brasileiros quanto em alguns países da Europa, percebo uma multiplicação cada vez maior de estilos, muito focados no respeito às culturas de cada povo. Aqui no Rio Grande do Sul, o que notamos de peculiar com relação a outros locais, é uma utilização cada vez maior dos artigos em couro, muito além do sapato. São cintos, bolsas, jaquetas e outros produtos complementares que estão em evidência crescente, valorizando este item e desmistificando um pouco a questão do seu custo, até então tido como inacessível por boa parte da população.

J&J- Como o Sr vê a moda regional daqui alguns anos?

Ricardo Michaelsen Cada vez mais fortalecida, pois o gaúcho adora marcar presença em todas as áreas. Na política, no futebol e em outras áreas, todos têm sua preferência e fazem questão de ressaltá-la. Com a moda não é diferente. Assim que compreendida e valorizada, a moda regional passa a ser externada com orgulho e, portanto, antevejo aí uma ótima oportunidade de negócios para quem trabalha com este nicho. E, se for possível se antecipar as tendências, o planejamento empresarial certamente será marcado pelo sucesso absoluto.

J&J O quão importante o Sr. considera as feiras da região, do país e do mundo?

Ricardo Michaelsen São fundamentais tanto para quem produz quanto para quem consome. As feiras reúnem em um mesmo local os fabricantes, estilistas, empresários, imprensa e outros elementos comuns ao fortalecimento de um determinado setor. Não consigo mais conceber o crescimento de uma área, especialmente no que diz respeito à moda, sem a realização de eventos específicos e também multissetoriais, onde a moda faça uma espécie de incursão, apresentando as diversas nuances de sua utilização.

J&J Como o Sr enxerga a adoção de inúmeras empresas e pessoas adotarem como ferramenta de divulgação algumas mídias sociais, como o Twitter, já que o Sr tem e consegue o manter atualizado e interessante?

Ricardo Michaelsen Considero fundamental as mídias sociais. Temos que acompanhar a evolução e confesso que tenho me informado muito a partir do Twitter. E em respeito aos meus seguidores, também faço questão de manter o meu próprio Twitter atualizado. Não é um vício, mas é uma espécie de compromisso.

J&J- Levando em conta a experiência que o Sr possui, em sua opinião, quais deveriam ser as metas principais das empresas para se manterem e acompanharem o mercado de moda?

Ricardo Michaelsen – Participação em feiras é fundamental, assim como uma leitura dos principais veículos de comunicação direcionados a esta área. Viagens também são fundamentais, e contribuem para o crescimento empresarial.

J&J – Se pudesse fazer uma cronologia a respeito da história da moda de Novo Hamburgo em algumas linhas, já que o Sr faz parte dessa biografia da cidade, como seria contada essa narrativa?

Ricardo Michaelsen – Nosso contato com a moda começou muito cedo, pois trabalhei em fábrica de calçados na adolescência e já inventava alguns modelos exclusivos para a minha mãe. Em seguida fui trabalhar na Casa Floriano que era Top em moda da cidade. Neste período, fui manequim e visitei a primeira feira, que na época era a melhor FENIT (Salão Internacional da Indústria Têxtil), em São Paulo. Nós, hamburguenses, devido às fabricas de calçados e viagens constantes, respiramos moda de muitas maneiras, isso já esta intrínseco na maioria dos profissionais.


Por Marina Cezar e Priscila Pagnussat

%d blogueiros gostam disto: