Arquivos de tags: comportamento

Frida Kahlo: Artista, ícone de moda e feminista

“Nada é absoluto. Tudo muda, tudo se move, tudo gira, tudo voa e desaparece”

gdfhdfh

A mulher de flores na cabeça, bordado colorido, testa proeminente e personalidade forte. Magdalena Carmen Frieda Kahlo y Calderón, conhecida apenas como Frida Kahlo (1907-1954), certamente já inspirou uma fantasia de Carnaval sua ou de alguma amiga próxima. Muito além das flores na cabeça e da sobrancelha grossa, Frida deixou um grande legado para o mundo com suas pinturas, mas em especial para as mulheres. Símbolo da força e independência do universo feminino, a artista Mexicana estava muito à frente de seu tempo e, apesar de todos os percalços (como muitos problemas de saúde e um casamento conturbado), continuava cheia de vida. Agora em setembro as obras de Frida e outras artistas mexicanas desembracam em São Paulo, onde ficarão em exposição até janeiro de 2016. Mas Frida também teve grande influência para a moda, especialmente porque não sucumbiu ao padrão de beleza hollywoodiano de sua época, impondo seu próprio estilo e criando um personagem único. Externamente, ela aceitou aspectos de seu corpo que fugiam muito aos padrões da época — especialmente a sobrancelha unida e o buço. Mas Frida era cheia de contradições. Adotou as longas saias no estilo tehuana, da região de Oaxaca, no Sul do México, para esconder que uma perna era mais curta que a outra (sequela da poliomielite que teve na infância). As saias eram combinadas com corseletes e até com coletes de gesso que precisava usar por causa dos problemas na coluna com os quais conviveu a vida inteira após um acidente de bonde aos 18 anos.

frida1-2

O estilo tehuana, região onde predomina o sistema matriarcal, também pode ter sido a maneira encontrada por Frida para se impôr e se manter altiva em um relacionamento marcado pelas traições de Diego Rivera. Por outro lado, os bordados coloridos, as flores delicadas, as rendas e as tranças, que lhe conferiam um visual alegre, foram sendo cada vez mais incorporados à medida que seus problemas de saúde se agravavam e sua dor aumentava.

Não importava a ocasião que fosse, Frida não sucumbia a outros estilos e era autêntica. Isso a ajudou a criar uma figura forte, que inspirou muitos estilistas ao longo dos anos. Alguns chegaram a dedicar coleções inteiras para ela. Foi o caso da Missoni (Primavera 2015), Valentino (Resort 2015), Alberta Ferreti (Verão 2014), Moschino (Verão 2012) e Kenzo (Inverno 2012), entre muitos outros. Frida continua sendo tendência de moda e neste verão, ela continua em alta com um mix de cores vibrantes, muitos flores e muita autenticidade. Por isso, separamos uma porção de looks
inspirados nessa figura importantíssima no mundo do estilo e da arte. Acompanhe.

tyujtutyuty

O estilo de Frida é tão marcante que as famosas não abrem mão de ousar na hora de escolher a artista como inspiração. Beyoncé feminista declarada, não abriu mão de se vestir como ela na Second Hallowen, festa de Dia das Bruxas das celebridades, juntamente com Blue Ivy sua filha. Belinda, cantora mexicana, fez um clipe inteiro com inspiração na sua conterrânea na música En la obscuridad. Já Katy Perry e Gwen Stefani, mais discretas na inspiração, apostaram na querida coroa de flores que já conquistou as antenadas em moda no mundo todo. Já no Brasil, a atriz Leona Cavalli interpretou Frida no teatro e ganhou eleogios pela atuação impressionante. Como ícone cultural mutável e fluído, a artista, ainda hoje é referência para novas coleções. Um exemplo, é a Coleção Caribean Queen da Innocenti Jeans para o Verão 2016 que traz a mulher cosmopolita, segura e sensual. A mulher que assim como Frida não tem medo de ousar nas cores, na vida e não esquece suas origens e suas influências. O mood é ousado e enfatiza o corpo curvilíneo. Já a beleza e autenticidade são refletidas em estampas multicoloridas inspiradas nas riquezas locais do México, país de Frida. A coleção é um híbrido do Brasil e sua originalidade e da vida, a obra e a imagem da artista plástica Frida Kahlo, o caliente verão mexicano e suas praias e a influência da tradicional festa de Dia dos Mortos.

hbdghdhf

No dia a dia também vale a inspiração. Seja na autonomia e liberdade que Frida emana as mulheres ou nos eu visual do dia, vale ousar nesse estilo de vida. Olha só como pequenos detalhes inspirados na artista podem fazer diferença em qualquer look.

frida

Se joga nessa tendência ou melhor voe!
“Pés, por quê os amaria, se eu tenho asas para voar?” Frida Kahlo.

Gloria Kalil fez lotar o auditório da Fenac

A jornalista, empresária e consultora de moda Gloria Kalil atraiu mais de 600 espectadores ao auditório da Fenac ontem à noite. O cenário que interessa à indústria, passando pelo varejo até chegar ao consumidor, foi projetado durante a sua palestra na Courovisão 2011. “Eu conheço todas as graças da moda”, disse divertidamente. “O consumidor brasileiro é mimado, é um ser poderoso e caprichoso.” Gloria pontuou sua fala com várias sacadas espirituosas e enfatizou que a indústria definitivamente não dita mais a moda.

Ela destacou a evolução do comprador final, que já não aceita a defasagem da indústria em relação a ele. “O consumidor está mais ligado a valores como sustentabilidade, ética e preocupação social”, observou. Em outro momento, Gloria focou o varejo. “A qualidade do serviço é o mais importante na confirmação da compra”, disse. A jornalista considera que um dos grandes problemas do mercado nacional está justamente na falta de consultoria de moda nas lojas. “O consumidor tem a informação, ele só precisa de ajuda para juntar todas essas informações.” A palestra Panorama da Moda 2012 por Gloria Kalil trouxe ainda em imagens as principais apostas internacionais da moda em relação a modelagens, cores, formas e estampas.  Sobre os calçados made in Brazil, ela observa uma excelente estrutura tecnológica e de conhecimento técnico. Falta ainda apostar mais na criatividade e trabalhar a fixação da marca no exterior.

Imprensa Valliosa/J&J

Fotos: Arthur Michaelsen

Le carrosse Noir

 Além de ser um dos nomes mais famosos do mundo da moda, Christian Louboutin agora também é roteirista e diretor de curtas. Durante o festival de Cannes do ano passado ele lançou uma série de curtas no estilo de “As Panteras” em que três garotas viajam até Cannes em uma “carruagem negra” (daí o título da série) para ajudar a revelar o trabalho de uma série de designers de moda.

O clima burlesco dos curtas conta com participações especiais, como a diva Dita Von Teese. Confira abaixo um dos curtas:

Para assistir aos outros curtas, acesse: http://carrossenoir.christianlouboutin.com/#rub=episodes

Goth Style na Harper’s Bazaar Espanha

 A edição de setembro da revista Harper’s Bazaar Espanha vem com um editorial assinado por Juan Cebrián que embarca em um clima gótico, uma das apostas para o outono espanhol, segundo ele. Fotografado por Nico, a modelo Jacquelyn Jablonski adota um ar “vampire-femme-fatale” com direito a make pesada e cabelos volumosos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um pouco de história…

O termo gótico foi usado pela primeira vez por Giorgio Vasari (considerado o fundador dos estudos da história da arte), no século XVI, referindo-se à estética dos novos pintores e arquitetos que romperam com as influências românticas dos séculos XI e XII. Por meio de trabalhos que se opunham à perfeição, uma série de artistas evocou o obscuro e o negativo em construções e pinturas consideradas “de um estilo próprio de vândalos e bárbaros”. Essa conotação pejorativa foi atribuída pelo próprio Vasari, derivando o termo gótico do antigo povo Godo (responsável pela destruição da Roma antiga em 410 d.C.).

O gótico é dotado de emoção, sobriedade e toques sombrios. É um estilo artístico associado a figuras mitológicas que vivem nas sombras e reverenciam a música, a literatura e as vestimentas da Idade Média. No editorial apresentado aqui, Cebrián aposta em uma musa vampiresca para ilustrar a inspiração da vestimenta espanhola na próxima temporada.

Uma paixão em vermelho

Alexandre Vauthier desfilou sua coleção na última edição da Semana de Alta-Costura utilizando somente o vermelho e suas variações na tonalidade em construções sensuais, ultrafemininas e bem costuradas. Modelagens suntuosas que nos lembram Carolina Herrera, Versace, JPG, Dior e Saab.

Na bagagem do estilista, um know how que só quem já trabalhou com Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier tem. Com este último, Vauthier desenvolveu coleções para Alta Costura da casa. Confira os cliques do desfile de Vauthier abaixo:

Para saber mais sobre o estilista, acesse: http://www.alexandrevauthier.com/av/en/biography.html

Fotos: Style

Por Doug Oberherr

Um centro comercial pra lá de divertido

A ideia é unir sustentabilidade, design e empresas “alternativas” em um único espaço. Assim nasceu o Delkab, um centro comercial onde as lojas são feitas de contêineres velhos que seriam descartados. O espaço foi projetado pela Young Woo & Associates e gerou oportunidade de negócios para pequenas empresas locais e startups.

Além de cafés, lojas de roupas, acessórios e objetos de decoração, o espaço conta com uma web rádio, a BBOX. O centro comercial está localizado na avenida Flatbush, no Brooklyn e funciona todos os dias da semana. Todos os espaços comerciais foram decorados pelas próprias empresas participantes.

 Para saber mais, acesse o site deles, o http://dekalbmarket.com/

Fonte: PEGN

Por Doug Oberherr

Hipster era seu pai!

 Um tumblr superdivertido conquistou a galera que curte brincar com as roupas e adotar um estilo quase “alternativo” de ser: o “Dads are the original hipsters”. Nele, os colaboradores enviam fotos de seus pais quando mais jovens e o que se vê é um festival de poses e composições divertidas que explicam o motivo dos hipsters atuais.

Confira alguns cliques e acesse o tumblr para conferir mais dessas pérolas.

Fonte: http://dadsaretheoriginalhipster.tumblr.com/

Por Doug Oberherr

Retrô na pauta

Já deixou de ser tendência e virou estilo. Desbancou o futurismo proposto com looks brilhantes, plastificados, cítricos e prateados. Deixou de ser modismo e virou uma homenagem real e pura a um estilo saudosista. O retrô é a materialização da reverência que fazemos a um estilo que prezava pela elegância e beleza.

Como não ficar impressionado (leia-se aqui, babando) com o modo dos europeus em se vestir? Abaixo, alguns cliques do Karl-Edwin Guerre, que ficamos conhecendo por uma dica do Sylvain Justum pelo twitter.

 

 

Para conhecer mais sobre o trabalho do Guerre, acesse  >> http://guerreisms.com

Fotos: Guerre

Por Doug Oberherr

Entrevista: Vanessa Gonçalves, ilustradora de moda

“Desde bem pequena adorava desenhar, e era hiperativa, na realidade a única maneira de eu ficar quietinha era com lápis de cor e papel na frente.”

Batemos um papo com a ilustradora de moda Vanessa Gonçalves, aqui de Novo Hamburgo, que nos chamou a atenção pela maturidade e pela estética não-convencional de suas criações. Personalidade forte e design marcante são algumas das características dessa ilustradora que cursa Moda na Universidade Feevale.

>Valliosa Comunicação: From the top: como começou seu gosto pela moda?

Vanessa: O gosto pela moda veio a partir do momento que passei a perceber que eu poderia criar (pelo menos no papel) todo e qualquer modelo de roupa que eu desejasse, devia ter uns 10 anos, mais ou menos. A partir desse momento comecei a pesquisar sobre a história da moda, o que fez com que eu definisse que essa seria a minha profissão.

>Valliosa Comunicação: De onde vem esse fascínio pela ilustração? (quando falo em fascínio, é porque me lembro do curso que fizemos juntos e do sketchbook que você carregava, lotado de desenhos lindos)

Vanessa: Desde bem pequena adorava desenhar, e era hiperativa, na realidade a única maneira de eu ficar quietinha era com lápis de cor e papel na frente, meus pais aprenderam isso e assim sempre me estimularam a desenhar. Frequentei muitas exposições de arte na minha infância, em razão de ter um amigo da família que é artista plástico, essa convivência com ele, vendo quadros, cores e tintas, fez com que eu tivesse muita admiração por esse tipo de trabalho.

>Valliosa Comunicação: Quando vi seu portfólio, a primeira coisa que me veio à cabeça foram as ilustrações do designer londrino Achraf Amiri, conhecido por suas ilustrações “dark” e com tom de crítica à moda como a conhecemos. Essa associação é correta?

Vanessa: Procuro sempre buscar referências e conhecer novos designers, já havia visto o trabalho dele antes, mas não o tenho como referência. Acho que nossas ilustrações podem ser associadas por serem “dark”, mas por enquanto não encaro meu trabalho como uma crítica a moda… Acredito que eu consiga ver a beleza no feio e obscuro e isso transpareça nos desenhos.

>Valliosa Comunicação: Vi no seu twitpic uma imagem incrível do Zdzislaw Beksinski. De onde vêm essas referências usadas em seus trabalhos?

Vanessa: Vem de música, designers, filmes, ou ás vezes coisas que observo na rua ou em qualquer lugar, mas que de alguma forma aquilo desperte a minha curiosidade ou admiração. Tenho a mania de estar sempre buscando referências, de designers, cantores/bandas, filmes e séries novas, e quando eu falo novas, não no sentido que elas sejam atuais, mas novas para mim. De certa forma enjoo muito rápido daquilo que me convenço que já sei o bastante sobre isso.

>Valliosa Comunicação: Pra criar um banco de referências é necessário alguns meios para encontrá-las. Como você faz suas pesquisas? Poderia indicar algumas de suas fontes?

Vanessa: E hajam meios! Tenho um banco de imagens imenso, e muitos sites nos favoritos que procuro pelo menos uma vez ao dia dar uma lida naqueles que eu digo que são “os favoritos dos favoritos”.

Esse é um site bem interessante, é brasileiro, gosto bastante de tudo que eles postam lá: http://www.freakstylesite.com/

Esse blog é de uma Francesa, além de falar de moda fala bastante de arte: http://www.misspandora.fr/

E esse aqui é de uma ilustradora que eu gosto bastante do traço dela: http://erithemermaid.blogspot.com/

>Valliosa Comunicação: Uma das vantagens do curso de moda é o leque enorme de possibilidades de atuação. Em matéria de carreira, que caminho você pretende seguir?

Vanessa: Gosto bastante da parte de criação e pesquisa de moda. Me vejo trabalhando no setor de criação, seja de estampas, calçados, bolsas ou roupas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para saber mais sobre o trabalho da Vanessa, acessem o site dela >> http://www.vanessagoncalves.com.br  e se liguem nas dicas de blogs que ela deu. São muito bons!

Fotos: reprodução

Por Doug Oberherr

Resort 2012

Desde o dia 09 de maio, as marcas hypadas do circuito internacional estão desfilando suas coleções Resort 2012, algo como nosso alto verão. Selecionamos três delas que ilustram um pouco do que as outras trouxeram para esta temporada intermediária da moda internacional.

Jason Wu, que recentemente inaugurou seu e-commerce, trouxe referências do mar e do esporte, aliando seu habitual bom gosto e elegância à criações nada óbvias como um hoddie de seda e organza.

 

Carlos Miele buscou nas influências do estilo carioca dos anos 70 os elementos para sua coleção Resort. Cinturas altas e bem marcadas, calças pantalona, golas estruturadas e terninhos em jeans fazem parte das apostas do estilista.

Zac Posen, que dispensa comentários deixou todos de boca aberta ao propor para a temporada o que se chamou de supra sumo do luxo. Nas palavras do estilista, “o resort encontrou a alta costura”. Silhuetas lâmbda com circunferências enormes nas caudas dos vestidos, mangas de várias camadas de organza aliadas à mobilidade e transparência.

Fotos: FFW

Por Doug Oberherr

%d blogueiros gostam disto: